GESTÃO DE PERFORMANCE MÉDICA​

COMO CENTRO DE RESULTADOS

Um modelo de alavancagem essencial para a eficiência do seu hospital

Por que performance médica:

Engajamento do corpo clínico ao planejamento estratégico

Aumento da Efetividade da Intervenção Terapêutica melhora de desfecho clínico

Engajamento médico para eficiência assistencial redução de desperdícios

Cultura de resultados: Meritocracia

Aumento de Produtividade

O que faz uma performance médica de excelência

Alcance
de metas assistenciais e operacionais

Melhora da experiência do cliente
maior satisfação com melhores desfechos no custo adequado

Corpo clínico
engajado e capacitado

Ambiente meritocrático

Nossa análise de benchmarking e oportunidades:

MATRIZ DE DESEPENHO

Matriz de BSC operacional com indicadores em 4 perspectivas: assistencial, satisfação de clientes, processos internos e desenvolvimento humano
Aumento de produtividade: 20% de aumento após aplicar método
Aumento do NPS: crescimento 10 pontos anualmente (alvo acima de 70)
Redução de desperdícios: 30% de redução na variabilidade clínica
Melhoria de processos: redução dos tempos de espera (PA)
Adesão a protocolos institucionais: melhora dos desfechos clínicos

ATINGIMENTO DE METAS

Desdobramento de Metas Estratégicas

BSC ou GPD
Acompanhamento de resultados

MERITOCRACIA

Scoring médico: possibilidade de atrelar remuneração variável a performance médica

Projetos corporativos com foco em:

Melhoria de controles e práticas por unidade de negócios com base nos principais KPI’s do planejamento estratégico

Governança de dados voltada para a inteligência de negócio

Governança clínica com indicadores estruturados e objetivos

Governança clínica com indicadores estruturados e objetivos

Indicadores Assistenciais

BSC dos médicos

Apresenta o percentual do atingimento das metas da equipe

82% individual

67% coletiva

A equipe médica atingiu 82% das metas individuais e 67% das metas coletivas

Resultados da Gestão

DE PERFORMANCE MÉDICA

PROJETO DE EFICIÊNCIA OPERACIONAL

 Aumento da produtividade médica em 20%  em uma unidade de PA

 Crescimento do faturamento da unidade em 30%  sem incremento de custos com mão de obra médica

 NPS: crescimento de 63 pontos para 82 pontos  em um PA em 10 meses de projeto

 Redução da variabilidade clínica em 30%  nos principais grupos epidemiológicos

 R$ 3.400.000,00 a mais de faturamento  nos pacotes quando comparado ao modelo de “Fee for service” em 12 meses de projeto

 Redução de 25% nos tempos de espera  para atendimento global das especialidades (senha-médico)